Conheça os Beneficiados

Aos poucos, o Programa Carbono Neutro (PCN) Idesam está transformando a realidade de comunitários da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, situada a nordeste do Estado do Amazonas.

E tudo é possível graças à neutralização de pessoas como você!

Ao propor que usem seus terrenos para a implantação de SAFs (Sistema Agroflorestais), o Instituto dá consultoria, treinamento, mudas e orientação para que as famílias ribeirinhas se sustentem de seus frutos enquanto as árvores sequestram carbono (CO2) da atmosfera. Já são dez famílias beneficiadas, conheça melhor os agricultores que se tornaram ‘guardiões’ dessas novas florestas:

 

Ademir Queiroz Aldemir Queiroz e sua família foram os primeiros beneficiados pelo PCN Idesam. Grande conhecedor da floresta, ele tem 9 filhos e agora vê com outros olhos espécies de árvores que antes derrubava: “Fico imaginando quanto oxigênio elas fornecem para o ar”. Ademir adora caminhar em seu SAF explicando aos visitantes a função de cada planta. “Vender madeira ilegal é ilusão e o Idesam me ajudou a enxergar isso. São meus parceiros de vida”. Atualmente, o filho mais velho de Ademir, Alcir Queiroz, é um grande parceiro do PCN e trabalha no apoio à implementação de novas áreas dentro da reserva.

 

José MonteiroJosé Monteiro relembra com pesar os tempos em que derrubava a floresta para dar espaço à criação de gado. Há um ano em parceria com o Idesam, ele agora mostra com orgulho a plantação de árvores frutíferas e madeireiras em sua propriedade. “Me convenci que a floresta vale mais em pé. Hoje sustento minha família e preservo a Amazônia”. Hoje, o “Papa”, como é conhecido na reserva, estruturou um viveiro de mudas com capacidade de mais de 5 mil unidades. Ele pode vender as mudas para os reflorestamentos realizados pelo PCN.

 

DianaMoradores da Reserva do Uatumã desde crianças, Zequinha e Diana habitam na comunidade chamada Abacate. O casal trabalha diretamente com a pesca e agricultura, especificamente o plantio de macaxeira para produção de farinha, entre outros produtos em menor escala, como milho e jerimum. O casal demonstrou interesse em participar do Programa Carbono Neutro pois concorda com a ideia de produzir sem usar produtos químicos e derrubar mais áreas de floresta.

 

saf04-02 Manoel Nobre trabalha na região desde antes desta se tornar uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável e teve ativa participação no processo de criação da mesma. Já foi um grande produtor de gado e melancia e foi um dos pioneiros no plantio de roças na comunidade do Maracarana. O produtor acredita que a implantação dos SAFs vai contribuir na recuperação das áreas que já foram pasto e roçado e ajudá-lo a gerar renda para a sua família.

 

DSC05588Anderson Garcia está na reserva há pouco mais de 2 anos, quando se tornou professor na escola da comunidade do Maracarana. Saiu da zona urbana para viver uma vida completamente diferente dentro da RDS do Uatumã e demonstra entusiasmo em aliar as tecnologias e inovações que conheceu na cidade com o conhecimento tradicional dos moradores da reserva. Para ele, o SAF (sistema agroflorestal) é uma excelente alternativa para produzir com qualidade e variedade, sem degradar o meio ambiente.

 

GuerreiroAntônio Guerreiro, ou simplesmente ‘Guerreiro’, também é um morador antigo da comunidade de Santa Luzia do Maracarana e sempre trabalhou com a agricultura, principalmente com o plantio de mandioca para produção de farinha (principal fonte de renda da família de 12 filhos). O produtor acredita que o SAF (sistema agroflorestal) é uma boa junção da maneira tradicional de plantar com novas técnicas de produção orgânica e diversificada e já espera colher os frutos de sua área, implementada no final de 2013

 

Dona NeideDona Neide, forte liderança local, confessa que não consegue morar fora da reserva do Uatumã. Após observar os SAFs (sistemas agroflorestais) dos vizinhos Papa e Ademir, se interessou em implantar um em sua propriedade. Lá, ela planta mandioca, milho, feijão e frutas diversas. Segundo ela, a escolha se deu na esperança de obter uma renda mais eficiente, além de conhecer mais sobre as plantações.

 

 

Manoelzinho Manoel Coelho Filho, também conhecido como ‘Manoelzinho’, é técnico em contabilidade e trabalha com carpintaria. Incentivado pelo Papa, ele optou por ser beneficiado do programa, recebendo o SAF. A variedade de espécies plantadas no sistema o agradou e ele espera uma melhoria considerável em sua renda, obtida com as frutíferas e madeireiras da área.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s